INCORPORA PORTO-2020

No seguimento do trabalho desenvolvido, em 2018 e 2019, pelo Programa INCORPORA da Fundação “la Caixa”, no dia 29 de janeiro de 2020 foi assinado o novo Acordo do Núcleo do Porto, entre esta Fundação e Entidades Sociais do território que compõem este Núcleo. A cerimónia contou com a presença do Sr. Jaume Farré, Diretor da Área de Integração Laboral da Fundação “la Caixa”, assim como com os representantes e técnicos das Entidades. Foi ainda possível contar com a presença de representantes do parceiro IEFP.

O evento iniciou com as boas—vindas do Senhor Provedor da Misericórdia do Porto, Dr. António Tavares, na qualidade de alto representante da Entidade Coordenadora do Núcleo do Porto. Na sua intervenção realçou a importância da necessidade do Programa, sobretudo como resposta às pessoas que se encontram numa situação mais desfavorecida e com maiores dificuldades no acesso ao mercado de trabalho. Seguiu-se uma intervenção do Sr. Jaume Farré e Dra. Maria do Carmo (Coordenadora Nacional do Incorpora), focada na apresentação dos resultados do Programa a nível internacional e nacional, assim como com a identificação das perspetivas para o médio prazo.

Em 2019 o Programa Incorpora, em Portugal, promoveu mais 1000 integrações laborais, através do trabalho de 92 Técnicos com 436 empresas.  ​

Incorpora da Fundação Bancária “la Caixa” é um Programa que promove a inserção laboral de pessoas em risco ou situação de exclusão social como, por exemplo, jovens NEET, ex-reclusos, pessoas vítimas de violência, desempregados de longa duração, cidadãos com deficiências e/ou incapacidades, entre outros grupos.Com um histórico de atuação em Espanha de 13 anos, começou a ser implementado em Portugal no ano de 2018 e, atualmente, conta com uma rede de 46 Entidades Sociais que, por sua vez, estão organizadas em 8 Núcleos Incorpora: Porto, Coimbra, Setúbal, Lisboa, Viseu, Évora, Beja e Faro. Neste ecossistema, a Santa Casa da Misericórdia do Porto é a entidade coordenadora do Núcleo do Porto que, por sua vez, é composto por 8 Entidades.

Com princípios específicos de atuação e um modelo operacional muito característico, ao longo dos últimos anos o Programa conseguiu alcançar objetivos quantitativos e qualitativos que em muito promoveram a melhoria da qualidade de vida dos seus beneficiários e, por conseguinte, a coesão do território.

Tendo em consideração o histórico do Incorpora, assim como a sua pertinência em território Nacional, esta é uma área de atuação em que a Cooperativa de Solidariedade Social Sol Maior, CRL está a apostar e onde o tecido empresarial da região assume um papel fulcral. Tendo em consideração as mudanças que já estão a ocorrer no mercado de trabalho, em particular os efeitos nas necessidades de Recursos Humanos, acreditamos que este Programa assume ainda mais pertinência para a região e país.

O Incorpora conta com a parceria do BPI e do IEFP.
Para mais informações, por favor consulte o site: https://pt.incorpora.org/PT

PROGRAMA INCORPORA

A Cooperativa Sol Maior integra desde o passado mês de junho o Programa Incorpora da Fundação “la Caixa” – Núcleo do Porto.

​O Programa Incorpora tem como objetivo principal fazer a ligação entre as entidades sociais e as empresas portuguesas com a finalidade de criar um clima de entendimento e colaboração entre ambas, que se traduza na criação de oportunidades de emprego para quem mais necessita.

Esta iniciativa permite estender a Portugal o programa Incorpora da Fundação, que já empregou em Espanha mais de 170 mil pessoas em situação de vulnerabilidade social desde 2006.

As nove entidades localizadas na região do Porto farão a ligação entre os candidatos a emprego e as empresas portuguesas disponíveis para empregar, que beneficiarão de assistência especializada na execução do programa. O trabalho em rede entre as entidades envolvidas é uma das principais características do programa Incorpora: as entidades que integram o programa partilham entre elas, através de uma plataforma informática, dinâmicas e ofertas de trabalho, otimizando o seu trabalho.

Informe-se em http:// pt.incorpora.org

RSI

Rendimento Social de Inserção é uma medida que visa apoiar famílias e indivíduos, em situação de carência económica. A medida pressupõe a atribuição de uma prestação em dinheiro e a contratualização de um contrato de inserção. A intervenção pressupõe um acompanhamento social de proximidade e regular, atuando nas diversas áreas, tais como, ação Social, emprego, formação profissional, educação, saúde, habitação, com vista a autonomização do agregado familiar.
A Equipa de Rendimento Social de Inserção surge a 15 de Setembro de 2008, com base no artigo 37º da Lei nº13/2003, de 21 de Maio. Atualmente a equipa é constituída por uma equipa multidisciplinar, uma Psicóloga, uma Educadora Social, uma Assistente Social e duas Ajudantes da Ação Direta. A intervenção é de carácter multidimensional, devido à diversidade de problemas, vulnerabilidades dos indivíduos em acompanhamento na instituição.
Deste modo, a equipa de RSI:
· Acompanha 284 processos familiares, abrangendo 771 pessoas;
· Intervém nas freguesias de Oliveira do Douro, Mafamude/Vilar do Paraíso, Vilar de Andorinho, Canidelo, Santa Marinha.

“Lute com determinação, abrace a vida com paixão, perca com classe e vença com ousadia, porque o mundo pertence a quem se atreve e a vida é muito bela para ser insignificante.” Charles Chaplin

Desde 01/04/2021 a equipa de protocolo sofreu um alargamento passando a acompanhar 400 famílias em vez das 180 protocoladas, abrangendo agora as seguintes freguesias, Oliveira do Douro, Vilar de Andorinho, Mafamude e Vilar do Paraíso, Santa Marinha e S. Pedro da Afurada e Canelas.

GABINETE DE PSICOLOGIA

PSICOLOGIA

O Gabinete de Psicologia constituí um projeto multidimensional, integrando diversas valências no seu campo de atuação. Apresenta como objetivo central a promoção da integração, desenvolvimento e bem-estar da comunidade, considerando como premissa base os princípios orientadores da Psicologia.  Neste sentido, as várias intervenções são direcionadas para as diversas problemáticas que interferem com o funcionamento diário dos indivíduos, para além das temáticas que incidem no campo da Psicopatologia. O trabalho desenvolvido evidencia-se, assim, pelo convergir e complementar das orientações teóricas com as implementações práticas.

Os serviços prestados à comunidade desenvolvem-se em torno da consulta psicológica individual para crianças, adolescentes e adultos, de grupos de intervenção psicológica e de sessões (in)formativas destinadas a diferentes populações. Apesar da diversidade das várias valências, todas as atividades apresentam um objetivo transversal: a capacitação e o empoderamento dos indivíduos e da comunidade.

O Gabinete de Psicologia é orientado sob a coordenação científica da Dra. Isabel Monteiro e contempla uma vasta equipa técnica de Psicólogos.

 

 

PROJETO CAFAP

O Gabinete de Psicologia constituí um projeto multidimensional, integrando diversas valências no seu campo de atuação. Apresenta como objetivo central a promoção da integração, desenvolvimento e bem-estar da comunidade, considerando como premissa base os princípios orientadores da Psicologia.  Neste sentido, as várias intervenções são direcionadas para as diversas problemáticas que interferem com o funcionamento diário dos indivíduos, para além das temáticas que incidem no campo da Psicopatologia. O trabalho desenvolvido evidencia-se, assim, pelo convergir e complementar das orientações teóricas com as implementações práticas.

A Cooperativa Sol Maior detém um acordo de cooperação típico para a resposta social de Centro de Apoio Familiar e Aconselhamento Parental, celebrado com o Centro Distrital de Segurança Social do Porto, abrangendo 50 clientes (crianças/famílias) do concelho de Vila Nova de Gaia.

O Centro de Apoio Familiar e Aconselhamento Parental, adiante designado por CAFAP “Mundo Maior”, é um serviço de apoio especializado às famílias com crianças e jovens, vocacionado para a prevenção e reparação de situações de risco psicossocial mediante o desenvolvimento de competências parentais, pessoais e sociais das crianças e das famílias.
Intervém em três modalidades:

a) Preservação familiar: visa prevenir a retirada da criança ou do jovem do seu meio natural de vida – 30 FAMÍLIAS.

b) Reunificação familiar: visa o regresso da criança ou do jovem ao seu meio familiar, designadamente nos casos de acolhimento em instituição ou em família de acolhimento, através de uma intervenção focalizada e intensiva que pode decorrer em espaço domiciliário e ou comunitário – 10 FAMÍLIAS.

c) Ponto de encontro familiar: constitui-se como um espaço neutro e idóneo que visa a manutenção ou o restabelecimento dos vínculos familiares nos casos de interrupção ou perturbação grave da convivência familiar, designadamente em situação de conflito parental e separação conjugal – 10 FAMÍLIAS.

 

Gai@prende+

GAI@PRENDE+

O projeto sócio-educativo Gai@prende+ pretende cumprir os seguintes desígnios:
· Garantir um conjunto de atividades de enriquecimento curricular de forma gratuita para todas as crianças;
· Garantir um conjunto de ofertas sociais no domínio do apoio às famílias (CAF)3;
· Oferecer às famílias, de forma subsidiada, um conjunto de atividades extracurriculares pedagogicamente orientadas
para todas as crianças;
· Garantir um modelo inclusivo, pela inclusão das crianças com necessidades especiais e pela ininterrupção das atividades ao longo do ano.
O Projeto Gai@prende+ em que esta instituição é parceira desenvolve as suas atividades nas Escolas e Jardins de Infância das freguesias de Oliveira do Douro, Mafamude e Vilar do Paraíso e Vilar do Andorinho.

​CATL:
​A Cooperativa Sol Maior, tem também desde 30/10/2009 um Acordo de Cooperação com o Centro Distrital do Porto  da Segurança Social para a valência CATL (Centro de Atividades de Tempos Livres).  Com uma capacidade para 80 utentes, estou abrangidos neste acordo 70 alunos das Escolas EB 1.



Regulamento CatI em vigor


Regulamento Gai@prende dr

POAMC

O Fundo de Auxílio Europeu às Pessoas mais Carenciadas (FEAC) foi instituído pelo Regulamento (UE) n.º 223/2014 do Parlamento Europeu e do Conselho, de 11 de março de 2014, para o período compreendido entre 1 de janeiro de 2014 e 31 de dezembro de 2020, tendo sido renovado até 2026.

P Programa Operacional de Apoio às Pessoas Mais Carenciadas (PO APMC), consiste na distribuição de géneros alimentares e ou bens de primeira necessidade às pessoas mais carenciadas, por organizações parceiras, públicas ou privadas, bem como o desenvolvimento de medidas de acompanhamento com vista à inclusão social daquelas, nos termos definidos no n.º 1 do artigo 60.º do Regulamento Específico do PO APMC. A Cooperativa Sol MAIOR é uma das entidades que fazem parte deste programa apoiando mensalmente 52 famílias num total de 364 pessoas.

Projeto Arco Iris

PROJETO ARCO IRIS – FUNDAÇÃO CALOUSTE GULBENKIAN

O projeto tem como objetivo promover competências sociais e emocionais em crianças e jovens residentes nas Casas de Acolhimento.

A primeira fase do projeto, teve como objetivo a formação de todos os técnicos envolvidos. Posteriormente, após análise do público alvo e das suas características especificas, foi necessário readaptar o programa delineado inicialmente. Assim, a equipa da Universidade do Minho, elaborou um conjunto de estórias que abordam temas atuais e algumas das problemáticas identificadas pelos técnicos das casas de acolhimento.

Em outubro de 2020, iniciou-se a fase de implementação do projeto. Os técnicos das Casas de Acolhimento, que acompanham diariamente as crianças e jovens aí residentes, realizam sessões quinzenais, com a duração de 1h30m, que têm como objetivo promover competências de autorregulação. As sessões são delineadas pela equipa da universidade do Minho, existindo um guião e uma narrativa para cada sessão. Após o início da implementação, foram realizadas duas sessões de monitorização (novembro e dezembro 2020), com toda a equipa técnica envolvida, sob a orientação do professor Pedro Rosário.

Durante o mês de outubro de 2020, foi aplicado um questionário de competências sociais e emocionais a todas as crianças/jovens que participam no projeto.  O mesmo questionário, será aplicado novamente no final do projeto, com o intuito de avaliar o impacto da intervenção. No mês de novembro e dezembro de 2020, a pedido da equipa de monitorização e avaliação da Gulbenkian, foram recolhidos dados sociodemográficos referentes a cada participante. Ainda no mês de dezembro, foi recolhida informação académica referente aos participantes, nomeadamente avaliação escolar dos mesmos (3º período do ano letivo 2019/20). Esta recolha, será novamente realizada no final do projeto, com dados da avaliação escolar do 3º período do corrente ano letivo.

Neste momento, participam no projeto quatro casas de acolhimento, sediadas no concelho de Vila Nova de Gaia. Frequentam o projeto 43 crianças/jovens, maioritariamente do sexo masculino (77%). Os participantes têm idades compreendidas entre os 12 e 19 anos (gráfico 1). Relativamente ao percurso escolar, estas crianças /jovens frequentam desde o 5º ao 12ª ano de escolaridade (gráfico2), na sua maioria em estabelecimentos de ensino do conselho de Vila Nova de Gaia.

SAAS

O SAAS – Serviço de Atendimento e Acompanhamento Social – é um projeto desenvolvido em parceria com o ISS – Instituto de Segurança Social, cuja entidade beneficiária é a Cooperativa de Solidariedade Social Sol Maior CRL. O serviço pretende auxiliar famílias socialmente vulneráveis, no âmbito da Ação Social, residentes na União de freguesias de Mafamude e Vilar do Paraíso, em Oliveira do Douro e em Vilar de Andorinho, através da execução das atividades de atendimento e acompanhamento social.

O atendimento social consiste numa resposta técnica, qualificada, de primeira linha, personalizada e célere face às situações de crise ou de emergência sociais identificadas.

O acompanhamento social consiste numa resposta técnica qualificada, de cariz continuado, personalizado, de planeamento prolongado balizado por tempo/objetivos/ação, para prevenir, resolver e minorar vulnerabilidades sociais vivenciadas pelas pessoas e famílias no sentido do da sua progressiva inserção social e também através da concertação dos recursos do território.

A equipa técnica é constituída por duas assistentes sociais e duas psicólogas, articula diretamente com o serviço do GIP Sol Maior, sob a coordenação da Dra. Patrícia Lopes.

O serviço SAAS funciona por marcação, que deve ser efetuada para os seguintes contactos: 91 39 24 172 ou 22 011 02 82. O atendimento em Oliveira do Douro ocorre às segundas-feiras, das 9h00 às 12h30, e às quartas-feiras, das 9h00 às 17h00. Em Mafamude, o serviço encontra-se disponível às terças e quintas, das 9h30 às 17h00, e em Vilar do Paraíso às segundas, das 9h00 às 17h00. Por fim, em Vilar de Andorinho, o serviço funciona às segundas e quintas, das 13h30 às 17h00.

 

SUBSCREVA A NOSSA NEWSLETTER

* Indica campo obrigatório